Sala Vip1Estudo reforça importância das parcerias e crescente presença dos hotéis independentes no setor de viagens corporativas

Dados referentes à movimentação do setor de viagens corporativas no último trimestre foram divulgados pela Abracorp na manhã de hoje (31), no hotel Transamérica Classic Higienópolis, localizado na região central da capital paulista. A apresentação dos resultados pautou a reunião mensal da entidade, que, além das 32 agências de viagens associadas, contou com a presença de Francisco Recabarren, vice-presidente da TAM, Klaus Kühnast, diretor de Vendas da aérea, e dos gerentes Flavio Passos, Marcos Professiori, Fernando Sztrajtman e Matheus Filho.

A participação dos representantes da companhia aérea na reunião está relacionada à parceria firmada entre a entidade e a LATAM no final do primeiro semestre, quando a aérea divulgou o apoio à Convenção Internacional dos Associados Abracorp, que será realizada em Orlando no mês de dezembro.

Companhias aéreas

A pesquisa de vendas apontou, no mercado doméstico, expressivo crescimento da TAM, que, no trimestre, liderou tanto nas transações (34%) como no faturamento (36,1%) da entidade. Em contrapartida, a Gol Linhas Aéreas registrou ligeira queda, caindo de 33,5% para 31,5% em participação nas vendas da entidade e representando 31% na comercialização de bilhetes.

Como resultado da variação de 8% no valor médio praticado pelas companhias aéreas, a tarifa aplicada no mercado girou em torno de R$ 573 – no semestre, a média foi de R$ 530. No decorrer destes três últimos meses, o segmento totalizou mais de R$ 1,4 bilhão em vendas.

A TAM também liderou a venda de passagens para voos internacionais. A partir da emissão de mais de 56 mil tickets, respondeu por 16,7% das vendas da Abracorp, mantendo-se, por exemplo, à frente de Lufthansa (7,4%), American Airlines (12,5%) e “outras” (15,3%).

“Ao observar os números da pesquisa, concluo que boas parcerias resultam em melhores resultados. A Abracorp está constantemente dedicada ao aprimoramento dos processos de gestão de viagens corporativas e, para alavancar o setor como um todo, é preciso trabalhar em conjunto”, afirma Edmar Bull, presidente do Conselho de Administração da associação.

Hotéis independentes crescem

No que concerne à hotelaria nacional, a pesquisa deixou claro o contínuo crescimento das pequenas redes e dos hotéis independentes, os quais lideraram as vendas em número de diárias, conquistando 40% de participação de mercado. Juntos, responderam por 61,5% do faturamento e por 70,3% no market share referente aos room nights. Accor (10%) e Atlantica Hotels International (8,9%) aparecem em seguida. Ocupando a nona colocação, os brokers (1,5%) hoteleiros perderam quatro posições em comparação com o último semestre e movimentaram mais de R$ 10 milhões, número que contrasta com os R$ 90 milhões verificados entre janeiro e julho.

Pela primeira vez, a pesquisa também abrangeu a questão demanda x oferta e revelou as transações da Abracorp sobre o total de Unidades Hoteleiras (UH’s) disponibilizadas pelos meios de hospedagem. Com 22.569 UH’s ou room nights, o indicador apontou forte presença da entidade na rede Promenade, cujo volume de transações efetuadas foi de 19,9%. Windsor (19,5% – 52.698 UH’s), Intercity (16,7% – 39.222 UH’s) e Atlantica (16,6% – 198.221 UH’s) aparecem logo em seguida.

A adoção da política de vendas diretas ao cliente final é apontada como um dos fatores que explicam o baixo desempenho nas vendas da Accor (8,9%), líder no market share geral e a rede com a maior oferta de UH´s no mercado brasileiro.

Durante o trimestre, no Brasil, a diária média praticada pelos empreendimentos hoteleiros diminuiu 5%, girando em torno de R$ 245. Entre julho e setembro, o segmento totalizou mais de R$ 662 milhões.

Com incremento de 12% no preço das diárias, cuja tarifa média foi de R$ 530, o segmento hoteleiro internacional reiterou a força dos hotéis independentes, que registraram participação de 49% nas vendas da Abracorp, bem à frente de “outras redes” (27,5%), Accor (11,5%) e brokers (4,9%).

Serviços agregados

Em âmbito brasileiro, o segmento de locação de automóveis movimentou quase R$ 48 milhões no último trimestre. A Localiza se manteve como líder absoluta, respondendo por 56% das vendas no mercado corporativo. A Hertz (20%) aparece em segundo lugar, seguida por “outras” (11%), Unidas (7%), Movida (4%) e Avis (2%). A diária média praticada no terceiro trimestre de 2013 caiu 10%, aproximando-se dos R$ 146.

O segmento de transfers nacional também foi positivo neste período. Empresas como a Shift e a CEP, por exemplo, tiveram um bom desempenho e estiveram envolvidas em 36% e 14%, respectivamente, nas vendas efetuadas pela Abracorp. O primeiro lugar ficou com “outros” (38%), enquanto a Masters ocupou a quarta posição (9%).

Na categoria “serviços”, o setor de eventos novamente ganhou destaque, movimentando mais de R$ 122 milhões em nível nacional e internacional, à frente de “demais serviços” (R$ 53 milhões), lazer (R$ 35 milhões), assistência à viagem (R$ 3 milhões) e cruzeiros (R$ 2 milhões).

Dados referentes à movimentação do setor de viagens corporativas no último trimestre foram divulgados pela Abracorp na manhã de hoje (31), no hotel Transamérica Classic Higienópolis, localizado na região central da capital paulista. A apresentação dos resultados pautou a reunião mensal da entidade, que, além das 32 agências de viagens associadas, contou com a presença de Francisco Recabarren, vice-presidente da TAM, Klaus Kühnast, diretor de Vendas da aérea, e dos gerentes Flavio Passos, Marcos Professiori, Fernando Sztrajtman e Matheus Filho.

A participação dos representantes da companhia aérea na reunião está relacionada à parceria firmada entre a entidade e a LATAM no final do primeiro semestre, quando a aérea divulgou o apoio à Convenção Internacional dos Associados Abracorp, que será realizada em Orlando no mês de dezembro.

Companhias aéreas

A pesquisa de vendas apontou, no mercado doméstico, expressivo crescimento da TAM, que, no trimestre, liderou tanto nas transações (34%) como no faturamento (36,1%) da entidade. Em contrapartida, a Gol Linhas Aéreas registrou ligeira queda, caindo de 33,5% para 31,5% em participação nas vendas da entidade e representando 31% na comercialização de bilhetes.

Como resultado da variação de 8% no valor médio praticado pelas companhias aéreas, a tarifa aplicada no mercado girou em torno de R$ 573 – no semestre, a média foi de R$ 530. No decorrer destes três últimos meses, o segmento totalizou mais de R$ 1,4 bilhão em vendas.

A TAM também liderou a venda de passagens para voos internacionais. A partir da emissão de mais de 56 mil tickets, respondeu por 16,7% das vendas da Abracorp, mantendo-se, por exemplo, à frente de Lufthansa (7,4%), American Airlines (12,5%) e “outras” (15,3%).

“Ao observar os números da pesquisa, concluo que boas parcerias resultam em melhores resultados. A Abracorp está constantemente dedicada ao aprimoramento dos processos de gestão de viagens corporativas e, para alavancar o setor como um todo, é preciso trabalhar em conjunto”, afirma Edmar Bull, presidente do Conselho de Administração da associação.

Hotéis independentes crescem

No que concerne à hotelaria nacional, a pesquisa deixou claro o contínuo crescimento das pequenas redes e dos hotéis independentes, os quais lideraram as vendas em número de diárias, conquistando 40% de participação de mercado. Juntos, responderam por 61,5% do faturamento e por 70,3% no market share referente aos room nights. Accor (10%) e Atlantica Hotels International (8,9%) aparecem em seguida. Ocupando a nona colocação, os brokers (1,5%) hoteleiros perderam quatro posições em comparação com o último semestre e movimentaram mais de R$ 10 milhões, número que contrasta com os R$ 90 milhões verificados entre janeiro e julho.

Pela primeira vez, a pesquisa também abrangeu a questão demanda x oferta e revelou as transações da Abracorp sobre o total de Unidades Hoteleiras (UH’s) disponibilizadas pelos meios de hospedagem. Com 22.569 UH’s ou room nights, o indicador apontou forte presença da entidade na rede Promenade, cujo volume de transações efetuadas foi de 19,9%. Windsor (19,5% – 52.698 UH’s), Intercity (16,7% – 39.222 UH’s) e Atlantica (16,6% – 198.221 UH’s) aparecem logo em seguida.

A adoção da política de vendas diretas ao cliente final é apontada como um dos fatores que explicam o baixo desempenho nas vendas da Accor (8,9%), líder no market share geral e a rede com a maior oferta de UH´s no mercado brasileiro.

Durante o trimestre, no Brasil, a diária média praticada pelos empreendimentos hoteleiros diminuiu 5%, girando em torno de R$ 245. Entre julho e setembro, o segmento totalizou mais de R$ 662 milhões.

Com incremento de 12% no preço das diárias, cuja tarifa média foi de R$ 530, o segmento hoteleiro internacional reiterou a força dos hotéis independentes, que registraram participação de 49% nas vendas da Abracorp, bem à frente de “outras redes” (27,5%), Accor (11,5%) e brokers (4,9%).

Serviços agregados

Em âmbito brasileiro, o segmento de locação de automóveis movimentou quase R$ 48 milhões no último trimestre. A Localiza se manteve como líder absoluta, respondendo por 56% das vendas no mercado corporativo. A Hertz (20%) aparece em segundo lugar, seguida por “outras” (11%), Unidas (7%), Movida (4%) e Avis (2%). A diária média praticada no terceiro trimestre de 2013 caiu 10%, aproximando-se dos R$ 146.

O segmento de transfers nacional também foi positivo neste período. Empresas como a Shift e a CEP, por exemplo, tiveram um bom desempenho e estiveram envolvidas em 36% e 14%, respectivamente, nas vendas efetuadas pela Abracorp. O primeiro lugar ficou com “outros” (38%), enquanto a Masters ocupou a quarta posição (9%).

Na categoria “serviços”, o setor de eventos novamente ganhou destaque, movimentando mais de R$ 122 milhões em nível nacional e internacional, à frente de “demais serviços” (R$ 53 milhões), lazer (R$ 35 milhões), assistência à viagem (R$ 3 milhões) e cruzeiros (R$ 2 milhões).