Our

Blog

Por que intermediar com uma TMC?

De acordo com publicações especializadas do setor, a BTN – Business Travel News, as 100 maiores empresas demandadoras de serviços de viagens corporativas do maior mercado (EUA) do segmento a maioria absoluta, recorre aos serviços de uma TMC.

Não por coincidência nem acaso, o desafio da gestão de viagens corporativas, especialmente diante do atual cenário de adversidades econômicas, e posicionamento das empresas diante do novo ambiente de negócios, impõe estratégias além da redução de custos.

O potencial de benefícios com o gerenciamento de viagens ou Programa de Viagens, de forma consolidada, com a intermediação de uma agência de viagens variam muito em oportunidades e ganhos.

Com a expertise da indústria, a TMC é capaz de avaliar e recomendar: 

  • Gestão do volume aéreo – permite uma avaliação assertiva quanto a recomendação do melhor provedor aéreo, considerando sua cobertura e destinos para o cliente, considerando análise de benchmarking.
  • Gestão do volume hotel – elaboração de estudo de oportunidades tendo em conta mapeando de propriedades mais convenientemente localizadas, com pacote mais competitivo de serviços de conveniência como internet.
  • Serviços terrestres – com o conhecimento de serviços terrestre especializados, operando com fornecedores homologados, a economia no processo de negociação vem com a segurança da execução dos serviços.
  • Avaliação de resultados – a análise do conjunto de ações relacionadas, mas não limitadas a: execução de programas de fornecedores preferenciais da cadeia, taxa de aderência a Política de Viagens, entre outros itens alinhado a inteligência de dados da TMC, é possível ainda identificar economias perdidas.

Os itens resumidos não são de menor importância quando comparado a outros atributos entregues por uma TMC como a tecnologia online, ferramentas de rastreabilidade de viajantes, e aplicação dos benefícios do Traval Analytics que trata do processo de gestão de viagens, cruzando inúmeras possibilidades que permitam a montagem de cenários de melhorias relacionadas à otimização de processos, economia financeira e satisfação dos viajantes.

Esse conjunto resumido de itens de um programa de viagens vêm em media, reduzindo em 25% os custos com viagens das corporações, a exemplo das 100 maiores empresas, sem comprometer alocação de recursos ligados ao seu “core business”.

Enfim, simplificação de processos operacionais; facilidades de suporte às atividades de treinamento de usuários e monitoria eficiente no controle dos programas e políticas de viagens estabelecidas são vantagens comparativas que permitem mitigar riscos e garantem a excelência no padrão de serviços (SLA) por meio da inexorável concentração de uma TMC.

Fonte: Blog Espaço Abracorp

Canal Abracorp Empodera – Sintonia Interativa

Gerar motivação para a busca de soluções criativas. Contribuir para a redução de padrões hierárquicos e burocráticos. Oxigenar e tonificar o poder da comunicação.

A Abracorp sustenta que a indústria de viagens corporativas deve enfrentar desafios por meio de ações inovadoras. Diálogo, cooperação entre os atores do Trade, protagonismo no ambiente de negócios e tendências; e a promoção de iniciativas e valores Abracorp estão presentes nos três vídeos que seguem.

As peças inauguram o canal Abracorp Empodera, que tem orientação e direção do Diretor Executivo da entidade, Jahy de Carvalho. São reportagens leves e rápidas, que reproduzem ações pontuais dos protagonistas da Abracorp e de parceiros. Hospedados no Youtube, os vídeos compartilham informação, editam eventos e propiciam a manifestação imediata de cada destinatário.

Vídeo 1

Jahy Carvalho inaugura Canal Abracorp Empodera

https://youtu.be/WVGuDp0Znus

Vídeo 2

Institucional Abracorp

https://www.youtube.com/watch?v=SNhfLDwjINo

Vídeo 3

I Encontro de Gerentes Operacionais Abracorp

https://youtu.be/WxuW-6ruRTA)

28 DE JUNHO – DATA RELEVANTE

Carlos Prado*

O calendário de atividades da Abracorp reservou o dia 28 de junho para tornar públicos documentos balizadores da relação entre associados, fornecedores e clientes no âmbito da indústria de viagens corporativas. Depois de um esforço exaustivo e criterioso, chegamos à edição final dos Princípios de valor do Associado; Guia de Boas Práticas do Fornecedor; Guia de Boas Práticas do Cliente. E, com isso, oxigenamos o papel institucional da Abracorp perante todos os players do mercado.

Coeso, normativo e em conformidade com o Código de Ética e Conduta da Abracorp, o texto das três peças busca aprimorar a regra do jogo. Vem, por assim dizer, revitalizar a marca Abracorp e consolidar seu peso no mercado de viagens corporativas. Da ética à compliance, passando pelas licitações e processos concorrenciais, o conjunto é uma demonstração nítida do grau de maturidade alcançado pela nossa entidade. E da preocupação em criar salvaguardas contra o perigo representado pelas más práticas.

A importância do dia 28 de Junho, estampada no título desta mensagem sucinta, agrega outro fato relevante para a Abracorp: o BI da entidade vai gerar o primeiro relatório de pesquisa de vendas de forma totalmente automatizada. Conforme vimos anunciando, desde o ano passado, nosso Business Intelligence vem para ampliar e aprofundar o processo de pesquisa, por meio da definição e seleção isenta de variáveis as mais relevantes. E com isso, aposentamos o sistema manualizado que, por mais cuidadoso que seja, tem limitações e riscos de erros.

Enquanto aguardamos o dia 28 de Junho, reiteramos aos nossos associados e partners do mercado de viagens corporativas a nossa crença no reencontro do nosso país com os caminhos do desenvolvimento sustentável. E da prosperidade. Se a economia emite bons sinais, as empresas retomam projetos, repensam metas e se livram das travas. Os executivos voltam a viajar com mais frequência, os eventos ganham novo alento e a roda dos nossos negócios volta a girar em bom ritmo, sem sobressaltos.

*Carlos Prado é empresário e Presidente do Conselho de Administração da Abracorp

Abracorp lança serviços e anuncia resultado do 1º Trimestre

Em almoço com associados e convidados, o resultado de vendas do 1º Trimestre de 2018 das TMCs Abracorpapurado pelo BI da entidade, mostra crescimento de 17,48% 

O encontro promovido pela Abracorp (Associação Brasileira de Agências de Viagens Corporativas), dia 28 de Junho, no W-City SP, revestiu-se de relevância pela densidade da pauta e fluidez na apresentação. Depois das boas vindas e considerações sucintas do presidente do Conselho de Administração da entidade, Carlos Prado, foi distribuída a edição impressa dos Princípios e Valores do Associado; e dos guias de Boas Práticas dos Fornecedores e dos Clientes.

O advogado Marcelo Oliveira, na oportunidade, apresentou o canal ouvidoria@abracorp.org.br.Por meio desse instrumento, a entidade pode obterinformações relevantes, a exemplo de reclamações, denúncias, ponderações, elogios e sugestões. “Objetivo dessa prestação de serviço é fazer valer os Princípios de Valor e Boas Práticas”, sustenta Marcelo Oliveira.

Wilson Marcos, da Solid Corporate Travel, coordenador do Comitê de RH da Abracorp,apresentou proposta de pesquisa de cargos e salários. Na sequência, o convidado Caio Magri, diretor-presidente do Instituto Ethos, expôs a missão da entidade. Criada em 1998 por um grupo de empresários e executivos da iniciativa privada, a OSCIP propõe o engajamento empresarial na promoção de políticas públicas sustentáveis

“Empresas e lideranças precisam ser protagonistas”, enfatiza Caio Magri. O executivo revela que o Instituto Ethos tem 540 associadas, que representam poder econômico e político significativo em âmbito nacional. “Esse conjunto totaliza milhões de empregos diretos e indiretos – e isso, em si, faz uma grande diferença”, resume Magri.

BI – Inteligência de Dados

O lançamento da plataforma foi objeto do reconhecimento e da satisfação das lideranças empresariais ali representadas, notadamente as 28 TMCs Abracorp. O diretor executivo da entidade, Jahy Carvalho, lembrou que o lançamento do BI – Inteligência de Dados foi precedido de um trabalho árduo, delicado e criterioso

“A entidade se preocupou com os mínimos detalhes, do planejamento ao lançamento, para que o BI Abracorp viesse servir de referência tecnológica segura para toda a indústria do turismo”, acrescenta Jahy Carvalho. A plataforma permite gerar evoluções estatísticas e apontar tendências para diferentes marcas de fornecedores, clientes e imprensa.

Jornalistas presentes aplaudiram a iniciativa e sugeriram recortes de análise que podem contribuir com pautas de projetos editoriais. Salientaram a riqueza analítica dos conteúdos, a variedade de recortes e a precisão alcançada por meio da aplicação de inteligência artificial.

Na primeira etapa, o BI Abracorp realizou a conciliação de dados dos quatro primeiros meses – janeiro a abril – de 2018. Porém, os dados divulgados a seguir dizem respeito ao 1º Trimestre – de janeiro a março. Entre a abundância de virtudes e facilidades proporcionadas pelo recurso tecnológico, estão as tabulações especiais, de interesse econômico, que vão gerar referenciais estratégicos valiosos para os negócios.

As associadas Abracorp passam a dispor de um radar poderoso, capaz de varrer, selecionar, cruzar e produzir informações seguras. Com isso, cada TMC Abracorp integrada ao sistema poderá medir e avaliar a performance em relação à média das TMCs concorrentes. O BI permitirá, ainda, conhecer tarifas aéreas médias por pares de cidades.
TMCs Abracorp aumentam vendas em 17,48 no trimestre

A primeira edição da pesquisa de vendas Abracorp na era do BI – Inteligência de Dadosrefere-se ao 1º Trimestre de 2018, em comparação com o resultado medido em igual período de 2017. Na somatória geral, foi apurado avanço de 17,48% – o que implica numa média de quase 6%ao mês. Trata-se de parâmetro alentador – sem euforia, mas alinhado com expectativas otimistas.

A tabela que contém os segmentos que compõem o resultado geral mostra, por exemplo, crescimento destacado da venda de cruzeiros marítimos nacionais – 159,46%, na comparação do 1º trimestre de 2018 e 2017. Em valores, saltou de R$ 445.098,59 para R$ 1.154.840,56. 

A hotelaria nacional cresceu 31,29%, enquanto a internacional registrou aumento de 42,62%. Enquanto os serviços aéreos domésticos cresceram 15,87%, o incremento do segmento internacional foi de 8,17%. 

Para acessar mais fotos.

Abracorp realiza I Encontro de Gerentes Operacionais

Na pauta do evento, as principais iniciativas do Comitê de Produtos e Novos Negócios da entidade e os resultados alcançados

A Abracorp – Associação Brasileira de Agências de Viagens Corporativas – reuniu-se na última quarta-feira, 13/06, no Braston Augusta, sob gestão da Brazil Sales – Inteligência de vendas hoteleiras. Além dos gerentes operacionais das TMCs associadas, estiveram presentes o Diretor Executivo Jahy Carvalho e a Coordenadora de Comitês da Abracorp, Daiane Moreira. O encontro também contou com uma exposição sucinta de executivos da Beck Up Seguros.

Uma das iniciativas de maior relevância protagonizada pelo Comitê de Produtos e Novos Negócios culminou com o lançamento oficial, no encontro, do Processo de Padronização de Vouchers de Faturamento na locação de automóveis. A importância da medida extrapola o âmbito das viagens corporativas, ao estender os benefícios para os demais segmentos do mercado brasileiro. A medida já está disponível para uso nos GDSs, OBTs e nas conexões diretas do tipo XML, por todas as consolidadoras, operadoras, TMCs e agências de viagens.

O Processo de Padronização de Vouchers de Faturamento, que inclui nomenclaturas e códigos para a locação de veículos, envolveu meses de trabalho da Abracorp, em conjunto com dirigentes das cinco locadoras mais representativas do país. Ou seja: Avis, Hertz, Localiza, Movida e Unidas. “Entre os objetivos desse esforço estão a redução de erros de faturamento; facilitação do processo de reservas para agentes de viagem e consequente aumento de produtividade e ganhos; e aumento da satisfação do cliente”, salienta a Coordenadora de Comitês, Daiana Moreira. Além do engajamento dos times operacionais das  TMCs,  Rute Camargo, Gerente de Marketing e Novos Negócios da Costa Brava e Coordenadora do Comitê de Produtos destaca os ganhos com a padronização: “O ganho desse trabalho foi a redução de 30 modelos de forma de pagamento para 5, padronizando as nomenclaturas e o que cada um autoriza na cobrança e utilizando o mesmo código no GDS.

Essa padronização facilitará a operação do consultor de viagem, dará maior clareza ao cliente do que foi contratado e mais segurança às locadoras no recebimento do que foi acordado. A medida deve impactar positivamente na produtividade da locação de automóveis, com foco no crescente mercado de viagens corporativas”.

Seguem os cinco tipos de vouchers de faturamento.

1 – Faturamento Simples – Diárias

2 – Faturamento Parcial – Diárias + Extras selecionados na reserva

3 – Faturamento Ampliado – Diárias + todas as despesas extras/adicionais

4 – Faturamento Total para a Agência: Diárias + Extras/Adicionais + Período Extra

5 – Faturamento ‘Totalísssimo’: Todas as despesas – incluindo multas, avarias e apropriação indébita.

Cenário favorável

A pertinência desse trabalho vem ao encontro do cenário otimista em relação às perspectivas do mercado de locação no país. Segundo a ABLA – Associação Brasileira de Locadoras de Automóveis, no seu Anuário 2018, o faturamento bruto anual do mercado de locação de veículos atingiu R$15,5 bilhões em 2017, uma alta de 12,3% em relação ao ano anterior (R$13,8 bilhões).

O número de locadoras subiu 2,52%, passando de 11.199, em 2016, para atuais 11.482. O número de usuários registrou aumento de 17,24%, com mais 4 milhões de usuários entre os atendidos pelo serviço (27,2 milhões em 2017, ante 23,2 milhões no ano anterior). A Abracorp considera que o mercado de locação de carros no país, a despeito da crise econômica, tende a avançar nas viagens a lazer e a negócios. Ao fazerem as contas, pessoas físicas e jurídicas optam, mais e mais, pelo aluguel, como já ocorre nos EUA e Europa. No contexto contemporâneo, sustenta-se que a locação é o mais original dos compartilhamentos.

Ainda segundo a ABLA, a terceirização de frotas é responsável por 58% do mercado. Locação para o turismo de lazer (23%) e de negócios (19%) completam a estratificação do total de clientes por tipo de negócios das locadoras. As locadoras emplacaram 359.702 veículos em 2017, aumentando sua participação nas compras (16,56% de todos os automóveis e comerciais leves vendidos no país foram para locadoras), ante 10,95% em 2016.

Seguro Viagem

No fecho do encontro, os executivos Evandro Correa e Klaus Kühnast, da Bek Up – Soluções de Seguros, apontaram oportunidades de novos negócios para as TMCs que vierem a recomendar uma apólice de seguro viagem corporativa integrada aos benefícios ofertados aos colaboradores das empresas clientes. Mencionaram exemplos de corporações que já adotam o seguro viagem como política de Recursos Humanos. Com isso, evitam riscos desnecessários que resultam em custos elevados em caso de sinistros. Os especialistas convidados enfatizaram ser ilusão acreditar que as coberturas gratuitas dos cartões de crédito dispensam outras providências.

Também lembraram que medidas adotadas pela Susep exigem das seguradoras e da rede de distribuição de seguro viagem o dever de informar e também que seja feita a emissão de uma apólice. A consultoria ofertada pelas TMCs às empresas dos mais variados ramos e portes implica em responsabilidade. Ou seja: a de alertar a corporação cliente sobre os riscos decorrentes do viajante não ter as devidas coberturas. Em caso de sinistro, todos – empresas e TMCs – são responsabilizados solidariamente.

As informações compartilhadas com gerentes operacionais das TMCs associadas participantes do evento revelam qual é a participação de cada canal de venda. Os grandes canais produtores continuam sendo as agências de viagens e operadoras de turismo, com destaque para cartões de crédito, vendas online e cias aéreas.

Abracorp, Alagev e TMG definem agenda comum em viagens corporativas
As associações de gestão de viagens corporativas, em encontro nesta quarta-feira, 23 de maio, acordaram a criação de uma agenda de projetos comum a todas, que incluem a produção conjunta de um Mapa da Distribuição, participação no debate sobre o novo padrão New Distribution Capabilities e retomar os projetos de Meios de Pagamento para serviços terrestres, entre outros.

O entendimento foi estabelecido durante almoço para marcar o início da gestão de Carlos Prado na presidência do Conselho de Administração da Abracorp, com participação do vice-presidente Luís Vabo e Jahy Carvalho, diretor executivo da entidade.

Na oportunidade, Rodrigo Cezar e Eduardo Murad, presidente e diretor executivo da Alagev, José Francisco Vieira e Luiz Carlos, diretor executivo e conselheiro do TMG, conheceram os atuais projetos da Abracorp relacionadas à governança e transparência: os Princípios e Valor do Associado, o Guia de Boas Práticas do Fornecedor e o Guia de Boas Práticas do Cliente, este último elaborado em co-criação com as associações de travel managers.

“O grande objetivo deste nosso alinhamento é elevar a barra dos temas a serem debatidos, das soluções propostas e do nível de relacionamento dos atores da indústria”, comentou Rodrigo Cezar a respeito da elaboração da agenda comum às associações.

“Esta agenda comum é passo importante na criação de uma ponte direta para o relacionamento entre todos, na geração e compartilhamento de conteúdo relevante para o setor e na busca de equilíbrio nas relações de negócio envolvendo Clientes, TMCs e Fornecedores”, afirmou Carlos Prado.

A criação de grupos de trabalho com a participação de todos será o próximo passo para o alinhamento desejado, “especialmente visando a efetiva transparência e cooperação entre as entidades e seus associados”, complementou Luís Vabo.

Ações futuras de cooperação entre as entidades de gestão de viagens corporativas consideram ainda a participação do GBTA Brasil, que não conseguiu participar deste primeiro encontro, mas é considerado parte importante na criação da agenda comum.

Abracorp, Alagev e TMG definem agenda comum em viagens corporativas

As associações de gestão de viagens corporativas, em encontro nesta quarta-feira, 23 de maio, acordaram a criação de uma agenda de projetos comum a todas, que incluem a produção conjunta de um Mapa da Distribuição, participação no debate sobre o novo padrão New Distribution Capabilities e retomar os projetos de Meios de Pagamento para serviços terrestres, entre outros.

O entendimento foi estabelecido durante almoço para marcar o início da gestão de Carlos Prado na presidência do Conselho de Administração da Abracorp, com participação do vice-presidente Luís Vabo e Jahy Carvalho, diretor executivo da entidade.

Na oportunidade, Rodrigo Cezar e Eduardo Murad, presidente e diretor executivo da Alagev, José Francisco Vieira e Luiz Carlos, diretor executivo e conselheiro do TMG, conheceram os atuais projetos da Abracorp relacionadas à governança e transparência: os Princípios e Valor do Associado, o Guia de Boas Práticas do Fornecedor e o Guia de Boas Práticas do Cliente, este último elaborado em co-criação com as associações de travel managers.

“O grande objetivo deste nosso alinhamento é elevar a barra dos temas a serem debatidos, das soluções propostas e do nível de relacionamento dos atores da indústria”, comentou Rodrigo Cezar a respeito da elaboração da agenda comum às associações.

“Esta agenda comum é passo importante na criação de uma ponte direta para o relacionamento entre todos, na geração e compartilhamento de conteúdo relevante para o setor e na busca de equilíbrio nas relações de negócio envolvendo Clientes, TMCs e Fornecedores”, afirmou Carlos Prado.

A criação de grupos de trabalho com a participação de todos será o próximo passo para o alinhamento desejado, “especialmente visando a efetiva transparência e cooperação entre as entidades e seus associados”, complementou Luís Vabo.

Ações futuras de cooperação entre as entidades de gestão de viagens corporativas consideram ainda a participação do GBTA Brasil, que não conseguiu participar deste primeiro encontro, mas é considerado parte importante na criação da agenda comum.

Legenda da foto –  da esquerda para a direita: Luis Vabo, Vice Presidente do Conselho de Administração Abracorp, Luis Carlos, Conselheiro TMG, José Francisco Vieira, Diretor Executivo TMG, Eduardo Murad, Diretor Executivo ALAGEV, Rodrigo Cezar, Presidente ALAGEV.
Conselho de Administração Abracorp
O Conselho de Administração Abracorp, vem a público se manifestar contra ações das companhias aéreas Alitalia e Air Europa, relacionadas a redução de contrapartidas e decididas de forma unilateral, que vem a comprometer a sustentabilidade e equilíbrio fiananceiro de seus associados na comercialização de seus produtos.
O tema, redução de contrapartidas, será analisado na próxima reunião da Assembleia Geral para possível suspensão de vendas.
Conselho de Administração Abracorp
Jahy Carvalho é o novo Diretor Executivo da Abracorp

O Presidente do Conselho de Administração da Abracorp, Carlos Prado, anuncia a contratação de Jahy Carvalho para o cargo de Diretor Executivo da entidade. Carvalho atua na indústria de viagens corporativas há mais de 20 anos. Conta com passagens bem sucedidas por importantes empresas do mercado, a exemplo da BCD Travel, Carlson Wagonlit e Itaú Turismo, sempre em posições executivas de liderança. Sabe lidar com o complexo universo da indústria, suas oportunidades e desafios no mercado global e nacional.

Hora de passar o bastão!

Rubens Schwartzmann*

Aprendi com meu pai que a vida profissional não se restringe à luta cotidiana para tornar nossas empresas sólidas, saudáveis e bem-sucedidas. Fora das quatro paredes dos nossos escritórios, há missões fundamentadas no voluntarismo, no engajamento setorial e na percepção de que, sozinhos e isolados, somos mais vulneráveis.

Nossa empresa pode ser uma ilha de excelência, por exemplo. Mas é preciso enxergar e levar em conta o arquipélago todo em sua volta… A união de propósitos e a comunhão de práticas saudáveis, de forma organizada, levam à criação de instituições, de entidades que não visam a lucro, mas ao fortalecimento coletivo dos associados, proporcionando ganhos para o mercado como um todo.

Assim sintetizo a razão de ser da Abracorp! E, também, o escopo da minha atuação na Presidência do Conselho Administração da entidade, em mandato de dois anos, que chega ao encerramento. Conforme sinalizei na posse, não postularia mais um biênio, como prevê o estatuto da Abracorp. Sempre acreditei na força do coletivo e continuo acreditando muito na força da nossa ABRACORP, afinal, isso foi o que me motivou, naquele momento, a decidir dedicar parte do meu tempo e da minha experiencia em prol desta entidade e, por consequência, de toda a nossa indústria! Sim! Alguns projetos em fase de conclusão têm impacto direto em toda cadeia de fornecedores e empresas clientes. Contudo, como dito acima, a entidade representa o coletivo e, portanto, é hora de passar o bastão e dar espaço a outros associados também darem a sua contribuição.

Para efeito de registro, cabe resgatar algumas ações que marcaram este ciclo, dentro de um plano de metas até mesmo ambicioso, considerando a profundidade e complexidade dos processos de mudança:

  • Logo no início fizemos a revisão do nosso Planejamento Estratégico, com assessoria da KPMG;
  • Em seguida, mudamos o formato das reuniões, tornando-as mais interativas, dando espaço ao associado para participar da co-criação de projetos importantes para o setor e criamos um ambiente favorável a discussão de temas relevantes (espaço chamado de “voz do associado),
  • Decidimos colocar as mãos num “vespeiro” (afinal, apurar os números de vendas de uma empresa muitas vezes já é difícil, imagine consolidar os dados de 30!) e implantar o BI Abracorp – concluída fase 1 do projeto. Esta ferramenta irá oferecer dados estatísticos incríveis para toda indústria;
  • Realizamos o 1º Fórum Abracorp direcionado ao mercado, dentro da Abav Expo 2017;
  • Dado o sucesso do 1º, realizamos do 2º Fórum Abracorp, este na WTM LA 2018 e operacionalizado 100% pelo nosso comitê de Eventos;
  • Revitalizamos as atividades dos comitês temáticos, que incluiu, entre outras atividades, a padronização de vouchers das locadoras de automóveis.
  • Com o apoio de outras entidades e de alguns fornecedores parceiros, estamos em vias de lançar nossa plataforma de Princípios e Valores do Associado e Guia de boas práticas dos Fornecedores e Clientes. Esta plataforma tem por objetivo promover as melhores práticas em gestão de viagens corporativas e nortear um relacionamento ético e sustentável entre as três partes (TMC & FORNECEDOR & EMPRESA-CLIENTE).

Sobre o BI Abracorp, estou certo de que se trata de iniciativa de grande impacto e relevância para o mercado como um todo, ao conferir mais abrangência e precisão na coleta, apuração e análise de dados setoriais. As cias aéreas, a hotelaria, as locadoras e seguradoras; os meios de pagamento; enfim, todos os elos de uma extensa cadeia de valor podem, com os recursos do BI Abracorp, ter acesso – sob medida – a informações apuradas de forma automática e não mais manual, tendo assim aderência a diretrizes de compliance e governança.

Herdeira da série histórica de dados que eram divulgados pelas entidades que lhe deram origem (FAVECC e a TMC Brasil), a Abracorp só fez conquistar credibilidade e reconhecimento como referência setorial.

O Boletim Abracorp em Ação, recém-lançado pela Coordenadoria dos Comitês da entidade, que tem à frente Daiana Moreira, é parte das nossas iniciativas educacionais. Os materiais produzidos estão disponíveis na biblioteca virtual Abracorp (abracorp.org.br) ou nas redes sociais…

Ao fim desta missão, quero agradecer o apoio recebido por todos, em especial dos membros do nosso Conselho, do meu vice-presidente (Carlos Prado), que me ajudaram muito nesta empreitada; também quero agradecer aos meus antecessores nesta posição (Edmar e Francisco), que me apoiaram em todas as iniciativas propostas. Meu reconhecimento à presteza e profissionalismo dos colaboradores que tocam o dia-a-dia da entidade (Daiana e Michelle), incluindo o nosso ex-diretor executivo Gervásio Tanabe, que agora empresta seu talento e dedicação à Abav Nacional.

A Abracorp está pronta para receber o novo presidente do Conselho de Administração. Seja ele quem for, vai contar com uma boa base e caminhos bem delineados para tornar a entidade mais e mais significativa para o segmento de viagens corporativas! Acredito em decisões coletivas, que amplificam a força de união.

Abraços e Sucesso a todos!

*Rubens Schwartzmann é CEO da Costa Brava e presidente do Conselho de Administração da Abracorp

2º Fórum Abracorp discute importância das TMCs

No primeiro dia da 6ª WTM Latin America, 03/04, realizou-se o 2º Fórum Abracorp. Na oportunidade, empresários e executivos protagonizaram a discussão sobre pontos relevantes acerca da importância das TMCs na solução de problemas e geração de oportunidades para os clientes. O evento contou com palestra do experiente consultor Lúcio Oliveira, focada em ‘Tomada de Decisões’. E, também, com um painel muito bem representado pelos players do setor.

O presidente do Conselho de Administração da Abracorp, Rubens Schwartzmann, na abertura, lembra que o 2º Fórum Abracorp replica o 1º, lançado na última Abav Expo. “Existem muitos eventos na nossa indústria e a Abracorp tem representatividade de peso no mercado. Daí a realização da 2ª edição do Fórum, respaldados no sucesso do lançamento, no ano passado”, explica o dirigente. A coordenação do evento coube ao Comitê MICE da Abracorp.

Tomada de decisões

O fundador da consultoria Capacitar, Lúcio Oliveira, pontuou na sua exposição que “seja qual for a necessidade do momento, as corporações estão sempre tomando decisões a partir de dois aspectos: para resolver um problema ou para desenvolver oportunidades”. Acrescentou que é fundamental saber quais os objetivos que se quer alcançar com a decisão a ser tomada. E quais são as preferências, os critérios, as estratégias mais apropriadas para fazer esse negócio acontecer.

O palestrante explica que, por definição, tomar decisões é escolher entre diversas alternativas, baseando-se em crenças, valores, experiências e conhecimentos, além de aspectos e emoções. Com base no precursor da Teoria das Decisões, Herbert Simon, salientou que o processo decisório compreende três fases: prospecção, onde o problema é analisado; concepção, para a criação de alternativas da solução, e decisão, onde é feito o julgamento ou escolha de uma das alternativas.

Painel de Debate

Sob a moderação de Ana Masagão, do Royal Palm Hotéis, nove representantes de empresas e entidades do segmento de viagens corporativas e eventos responderam a questões atuais e relevantes. O tom geral das abordagens foi marcado pelo otimismo. Houve reconhecimento geral sobre o papel determinante das TMCs no mercado de viagens e eventos como um todo.  Desafios, estrutura tecnológica, qualidade e entrega de serviços com excelência foram temas que permearam o debate.

Para o diretor comercial da Movida, Jamyl Jarrus, participar da WTM Latin America abre espaço para o setor de locação de carros. “O crescimento do mercado de locação de carros em viagens corporativas tem relação direta com o papel cada vez mais relevante das TMCs no segmento de viagens corporativas e eventos”, diz Jamyl Jarrus.

Rodrigo Napoli, diretor comercial da Avianca, mencionou os novos planos da empresa para o mercado corporativo. “Depois de nos estruturarmos, hoje temos condições de atender bem esse mercado e muito interesse em ampliar serviços ao segmento MICE”, diz Napoli.

Participantes do Painel

Moderadora: Ana Masagão

Eduardo Murad – Diretor Executivo da Alagev

Fernanda (Hilton Hotéis)

Jamyl Jarrus – Diretor Comercial da Movida

José Fonseca – Travel Manager MSD, representando TMG

Nelson Oliveira- Global Supplier Management da CWT, representando a Abracorp

Rodrigo Napoli – Diretor Comercial da Avianca

Sheila Ramos – Gerente MICE da Kontik, representando o Comitê de Eventos da Abracorp

Vinicius Luz – Travel Manager Unilever, representando Alagev

RECEBA NOSSAS NOVIDADES

CADASTRE SEU E-MAIL E RECEBA NOSSA NEWSLETTER