Reunião Abracorp- 29-05-2014 (3)A reunião mensal da Abracorp, realizada na última quinta-feira (29) no Hotel Transamérica São Paulo, contou com o patrocínio do meio de hospedagem e, pela primeira vez, também com o patrocínio de um destino, Dubai Convention Bureau. O encontro foi iniciado com uma apresentação da equipe da GRU Airport, empresa que conquistou, em 2012, a concessão do Aeroporto Internacional de Guarulhos. Estiveram presentes os representantes Claudio Enrico Caratsch, responsável pela Sala VIP e Cerimonial; Rodrigo Cardoso de Jesus, gerente de Gestão e Planejamento Estratégico, e João Pita, responsável pelos Slots e Capacidade.
De acordo com os dados apresentados pelos executivos, o aeroporto registra crescimento médio de 13% ao ano e recebe algo em torno de 40 milhões de passageiros, respondendo por um terço dos viajantes internacionais e por dois terços dos turistas domésticos. A expectativa é de que, até 2032, 60 milhões de pessoas circulem anualmente pelo equipamento. A previsão é de que, em 2015, o aeroporto já tenha integração com a Companhia Paulista de Trens Metropolitanos (CPTM) e, em 2016, antes dos Jogos Olímpicos, com o Rodoanel.

Processo de expansão

A GRU Airport está desenvolvendo um trabalho forte no que diz respeito à expansão do aeroporto, sobretudo no que concerne à recente inauguração do Terminal 3. “São 90 pontos de check-in, área comercial mais desenvolvida e processo de bagagem amplo e diferenciado do restante do país em um espaço de 200 mil m², que faz uso de tecnologias de primeiro mundo”, ressaltou o gerente Rodrigo Cardoso de Jesus. Até o final deste ano, o objetivo é que a área também abrigue um hotel.
Na oportunidade, foram apresentados, ainda, os próximos planos da GRU Airport em relação às soluções e ao oferecimento de serviços Premium. Atualmente, o aeroporto conta com a Villa GRU, Receptive Island, First Class e Executive Lounge, espaços sofisticados e exclusivos para clientes Premium – os que incluem salas de reuniões privativas para a realização de breves encontros de negócios antes do embarque.
“Nossas salas Villa GRU acomodam, com conforto, até 30 pessoas. Se muitos passageiros tiverem acesso a elas, isto deixa de ser um diferencial para os clientes Premium”, afirmou Caratsch. Visando à personalização dos serviços e o aprimoramento da qualidade do atendimento, a empresa pretende construir mais áreas reservadas nos próximos meses.

Setor aéreo sob o ponto de vista da Avianca

Tarcísio Gargiani, vice-presidente Comercial e de Marketing da Avianca, declarou que, após o primeiro trimestre de 2014 ter sido positivo, a companhia aérea espera manter o ritmo e crescer ainda mais até o final do ano – as estatísticas da Abracorp apontaram que, entre os meses de janeiro e março, a empresa registrou aumento na emissão de bilhetes aéreos (44,5%) e em volume de vendas (47,3%), se comparado a igual período do ano passado.
Às vésperas da realização da Copa do Mundo, o dirigente fez, ainda, uma avaliação do setor aéreo no país e se mostrou preocupado com a infraestrutura aeroportuária. “O Brasil é, atualmente, o terceiro maior mercado de aviação civil do mundo, perdendo apenas para os Estados Unidos e para a China”, alegou, referindo-se ao fato de que é imprescindível que os aeroportos apresentem uma estrutura compatível com o incremento da demanda. “Até mesmo porque, daqui a 10 anos, o mercado será duas vezes maior do que é hoje”, complementou.
Com base neste cenário, Gargioni ressaltou também a expressiva participação das viagens corporativas para o fortalecimento do setor como um todo. “O corporativo ainda é a sustentação da aviação comercial brasileira. Dois terços da demanda são voltados para viagens de negócios”, pontuou.

Dubai

O encontro também contou com a participação de Julia Sawaki, executiva MICE do Dubai Convention Bureau, que discorreu sobre Dubai e os principais atrativos do destino para turistas a lazer ou a negócios. “Eventos em Dubai são mais baratos do que em São Paulo”, disse, reiterando o apoio às agências Abracorp no desenvolvimento de propostas direcionadas ao mercado de viagens corporativas.