A Abracorp realizou ontem (27), no Clarion Faria Lima, em São Paulo, sua reunião mensal. Na oportunidade, além da participação das empresas convidadas (clique aqui para obter fotos e informações complementares sobre a participação de representantes da Atlantica Hotels International, Localiza e Etihad Airways), os dirigentes da entidade fizeram um balanço sobre o desempenho das atividades programadas nas ações de relacionamento com associados, fornecedores e clientes.

A Etihad anunciou suas pimeras operações para America do Sul, que se inicio agora em junho/13, com voos semanais e que serão diários a partir de ago/13.

A Localiza, por sua, enfatizou suas açõs voltadas para o segmento corporativo e uma atuação mais focada nas agências associadas à Abracorp.

Gervasio Tanabe, diretor-executivo da Abracorp, apresentou o plano de negócios da entidade, finalizando as atividades do primeiro semestre de 2013, que focam a atuação junto aos associados, fornecedores e clientes corporativos. O encontro proporcionou também o debate sobre a atuação dos comitês de Produtos e Novos Negócios, de Desenvolvimento Humano e de Tecnologia e Inovação.

Durante a assembléia extraordinária, os associados aprovaram a filiação da HOSTWAY VIAGENS E TURISMO, de São Paulo, tornando-se, assim, a 32a. integrante da ABRACORP.

Edmar Bull, presidente do Conselho de Administração da Abracorp, compartilhou, ainda, informações sobre a atuação conjunta com a ABAV Nacional e os integrantes da Agency Programme Joint Council (APJC). De acordo com Bull, com a participação dos representantes das companhias aéreas, da IATA América Latina e sob a condução do diretor da IATA no Brasil, Carlos Ebner, Eraldo Palmerini, Francisco Leme e Goiaci Guimarães, “debatemos, por quase quatro horas, vários temas que pautam os legítimos pleitos apresentados pelas agências de viagens”.

Na pauta, temas debatidos sobre o relacionamento das agências de viagens com a IATA e BSP, constam, igualmente, a revisão de critérios e procedimentos adotados, que resultam em ADMs, bem como a necessidade da redução da diversidade de regras impostas pelas companhias aéreas.